Permita que seu filho aprecie jogos online com moderação!

Hugo Rafael Mees

Nos dias de hoje, é impossível manter as crianças e adolescente longe de qualquer tipo de entretenimento eletrônico. Afinal, a primeira coisa que os pequenos buscam ao aprender a mexer em tablets, celulares ou computadores são os famosos jogos online.

Mas, será que esta forma de diversão não acaba limitando ou prejudicando o desenvolvimento dos baixinhos? Na verdade, a opção por jogos eletrônicos dentro da faixa etária apropriada e por um tempo controlado por pais ou responsáveis tende somente a fazer bem.

Jogos online estimulam desenvolvimento lógico das crianças: Segundo uma pesquisa anunciada em 2010, os polêmicos jogos online de tiro podem estimular a velocidade no raciocínio de jovens. O estudo, produzido pelo setor de psicologia da Universidade Leiden, da Holanda, comprovou que as tomadas de decisões e os reflexos daqueles que jogavam com freqüência foram maximizados. E, pais, podem ficar tranquilos! O levantamento também deixou evidente que os jogos online não tem a capacidade de fazer com que nenhuma criança ou jovem se torne uma pessoa violenta ou raivosa.

Criatividade também é potencializada com os games virtuais: E outro motivo para permitir que o seu filho passe um tempo diante de um dispositivo móvel se divertindo com games virtuais é o incremento da sua criatividade. Não se trata apenas de um palpite, mas de um fato comprovado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Portanto, os jogos online podem deixar a garotada bem mais inventiva.

Além disso, as habilidades necessárias para mandar bem nos joguinhos ainda podem abrir portas interessantes para o futuro profissional dos baixinhos. Quem diria, não é? Isso acontece porque os games virtuais ampliam a visão espacial, algo determinante para uma carreira de prestigio nos setores de engenharia, tecnologia da informática, matemática e até ciência!

Jogos eletrônicos: diversão com tempo determinado!: Portanto, crianças e jovens vão ser expostos aos mais variados estilos de jogos, já que até as escolas estão adotando essas ferramentas para aumentar a interatividade e o aprendizado nas salas de aula. No entanto, cabe aos adultos controlar o acesso da meninada a estes meios eletrônicos de diversão. Afinal, tudo é muito divertido e estimulante, só que pode comprometer a qualidade de vida em uso exagerado.

Por isso, é essencial que os jogos eletrônicos sejam um passatempo, porém jamais a única forma divertida da criança e/ou adolescente passar o tempo. As brincadeiras ao ar livre, a pratica de esporte e o convívio social ainda devem fazer da vida não apenas dos filhos, bem como dos próprios pais. Então, impor limites é a maneira ideal para ter esses jogos online como verdadeiros aliados!