Brincadeira séria ou profissão

VICTOR FERREIRA BARCELOS

Cyber Atleta é uma profissão séria. Não acredita em mim? Mas e no Neymar? Pois é. O capitão e craque da seleção brasileira gosta muito de tirar um lazer com amigos em seu novo jogo favorito do momento: Counter Strike Global Offensive. O game que foi lançado em 2012, substituiu o aclamado e famoso Counter Strike 1.6. Internacionalmente conhecido, o “joguinho eletrônico” chegou ao camisa 10 de Paris, e proporciona a jovens principalmente brasileiros, uma oportunidade de crescer na vida no exterior. Com 4 diferentes line-ups nos Estados Unidos, brasileiros se dividem nas agremiações de: SK Gaming, Tempo Storm, Immortals e Luminosity Gamming. Todas elas, empresas de E-Sports, voltadas apenas para jogos eletrônicos.

Ok, para você ter uma noção de como funciona, vou te explicar melhor. Dois times, 10 jogadores, 5 para cada lado. Contra Terroristas (CT) e Terroristas (TR). Função CT: defender sua base, e evitar que os TR’s plantem a bomba. Função TR: Plantar a bomba na base inimiga (distribuida em Bomb A e Bomb B) e eliminar os inimigos. Deu para entender mais ou menos?

Depois desta introdução, o caso que venho abortar aqui é o profissionalismo. Muitos pais, tios, avós, já perguntaram para seus respectivos filhos, netos, sobrinhos:

“O que você tanto faz nesse computador? Que perda de tempo. Isso nunca vai te levar a lugar nenhum”.


 

Para alguns, a dedicação no mundo dos jogos eletrônicos é besteira, mas para alguns é muito sério. Mais séria ainda se pode te proporcionar uma experiencia de vida diferente de tudo que já viveu. Você ai que está lendo o meu texto (e que gosta de jogos eletrônicos tanto quanto eu) não gostaria de se divertir jogando e ainda GANHAR POR ISSO?

Recentemente, na DreamHack Montreal 2017, disputada no Canadá, a equipe da Immortals formada então pelos jogadores Hen1; Lucas1; kNg; Boltz e Steelega, deu um exemplo que poderia acontecer com qualquer equipe, menos a brasileira. Nosso país (que infelizmente) não tem uma fama muito agradável no exterior, deu mais uma bola fora. Vou resumir: a agremiação conseguiu chegar até a final do campeonato, e o premio para a equipe vencedora era nada mais do que $50,000. Kng, e os gêmeos jogadores Lucas1 e Hen1 conseguiram perder o horário marcado para o jogo e perderam o campeonato basicamente por W.O, mais conhecido como walkover. Ou simplesmente: adversários inexistentes. Resumo de toda a confusão, os três foram expulsos da equipe. Você que assim como eu, que curte acompanhar jogadores brasileiros no cenário mundial deve ter ficado um pouco indignado com a desculpas dos jogadores.

Acompanho grupos, e comunidades relacionadas ao jogo na internet e vejo DIARIAMENTE, jovens que perguntam o que precisam ter para se tornarem jogadores profissionais. Bom, a resposta é simples: treine bastante. Papais, o assunto não é mais brincadeira. Jovens que acompanham o cenário internacional levam isso a sério e lutam diariamente para crescer no esporte. Se você realmente levar jeito para a coisa, por quê não? Se você conseguir uma chance, vai trata-la com seriedade e vai ser PROFISSIONAL não vai? Eu tenho certeza disso. A incitação a violência não existe, nós só queremos nos divertir. Estude, cresça, mas não deixe de sonhar. Jamais!