A história dos jogos online, dos PCs aos smartphones

Rodrigo Santana da Silva

Jogar online pode parecer uma ação exclusiva de quem viveu os últimos dez anos acompanhando o desenvolvimento da tecnologia, em especial, o da internet. Contudo, essa prática é tão popular quanto histórica para quem acompanhou o desenvolvimento do ciberespaço, desde o início. O que muitos podem não saber é que, na realidade, os jogos virtuais começaram bem antes dos anos 90, quando se jogava contra adversários via ligações telefônicas. Mas apenas posteriormente, no início dos anos 90, junto ao desenvolvimento da internet, criou-se a ideia dos jogos online como conhecemos hoje: jogos eletrônicos que utilizam a internet.

     Em um primeiro momento, popularizaram-se jogos via BBS, que já existiam nos computadores antes da internet. Contudo, com o acesso à internet era possível desafiar outros jogadores e compartilhar as pontuações, por exemplo, utilizando apenas o computador. Ainda assim, só era possível que jogasse um jogador de cada vez e as possibilidades eram bastante limitadas. Esse tipo de jogo consistia em assumir o papel de um personagem –  geralmente com base em um texto ou história famosa – e selecionar ações conforme informações textuais descreviam os acontecimentos, lugares e possibilidades. Nessa época, era preciso ter muito conhecimento sobre informática para conseguir jogar – assim como para navegar em muitos espaços da internet -, por isso o acesso a esse tipo de diversão era muito limitado.

     Conforme a internet se desenvolvia novas possibilidades surgiam e, da mesma forma, os jogos iam sendo adaptados às novas capacidades do meio cibernético. A partir da metade da década de 90, a internet já possuía alcance mundial, liberdade de tempo e espaço para o usuário jogar, interface adaptada para atividade, entre outros avanços tecnológicos que permitiram o desenvolvimento desse nicho. Ganharam destaque, nesse período, os jogos Doom 2, Descente 2, Heretic e Mech Assault: os primeiros jogos de aventura e de “tiro em primeira pessoa” – que posteriormente se tornaram os mais famosos. Em 97, com a popularização da banda larga e do acesso à internet com alta velocidade foi possível o desenvolvimento de mais possibilidades aos jogos online. Então os jogos da categoria “FPS” – “tiro em primeira pessoa”, do inglês – se tornaram os preferidos do público. Tal fato se consolidou com o sucesso do primeiro Quake – uma série de jogos da categoria “tiro em primeira pessoa”, criado pela Id Software e lançado em 1996, que vendeu cerca de 4 milhões de cópias.

     Então com o contínuo desenvolvimento da World Wide Web (WWW) desenvolveu-se online os jogos multi-players no estilo FPS como o Quake III. Nessa categoria a internet fornecia apenas o compartilhamento das pontuações. Surgiram, também, nessa época os MMORPG – jogo de interpretação de personagens online e em massa para multijogadores. Esse tipo de jogo online era como um RPG que reunia centenas ou milhares de jogadores em uma mesma partida, oferecendo interação virtual uns com os outros. Nesse período os jogos mais populares da categoria eram os de temática medieval.  Um dos mais antigos do gênero era o Tibia, desenvolvido pela Clip Soft, ainda em 1997. O jogo permitia desenvolver habilidades nos avatares, buscar tesouros, resolver enigmas e explorar áreas como cidades, florestas e desertos. Os personagens ainda podiam disputar entre si ou com outras criaturas.

     O Tíbia foi idealizado por três estudantes alemães quando viram o potencial existente na internet e tiveram a ideia de criar um RPG online. O desafio desses estudantes foi desenvolver um RPG que possuísse uma interface gráfica, diferente dos Multi-user dungeons – jogos via BBS –  que apoiavam a experiência do jogo somente em informações textuais e, portanto, contavam principalmente com a capacidade imaginativa do usuário. O jogo foi se atualizando e cada vez mais pessoas aderiam até o ponto de existir jogadores online interagindo 24 horas por dia. A última versão do jogo foi lançada em dezembro de 2006.

     Por último, popularizou-se os jogos da categoria Browser games, que utilizam apenas os navegadores e a internet para funcionar. Normalmente a interface do site consegue suportar todo o necessário para o funcionamento do jogo online. A novidade para esses é a tecnologia descoberta na combinação de CSS e Javascript, que possibilitou aos usuários páginas mais interativas na internet. Somente com tal avanço foi possível ter animações nos elementos de uma página, por exemplo.  A técnica foi capaz de ampliar a funcionalidade dos aplicativos na web com pouca, ou nenhuma, necessidade de instalações. Um dos jogos que se tornou muito popular nessa categoria foi o Habbo. Mas hoje, o que mais se conhece desse tipo de jogos está nos sites dedicados exclusivamente ao suporte de diversos Browser games. O primeiro site brasileiro desta categoria foi o CrazyMania, iniciado em janeiro do ano 2000.

     Conforme a tecnologia se desenvolveu e a internet se popularizou os jogos online ultrapassaram as barreiras dos computadores e notebooks, expandindo a mesma experiência aos usuários de video games e, posteriormente, dos smartphones.  Hoje com a World Wide Web e a banda larga disponível na maioria dos dispositivos eletrônicos ao nosso alcance, podemos jogar todos sem nenhuma limitação de tempo, espaço, lugar ou quantidade de jogadores. Tudo isso a um simples toque de tela ou comando de voz, sem a necessidade de realizar demorados downloads e instalações. Hoje ainda é possível escolher entre uma infinidade de estilos e plataformas para os jogos online. Seja via PC, mobile ou vídeo game, para entrar online em uma corrida, uma partida de futebol, uma aventura ou, inclusive, para um tradicional jogo de tiro em primeira pessoa.